Sistema Online de Apoio a Congressos do CBCE, XVIII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e V Congresso Internacional de Ciências do Esporte

Tamanho da fonte: 
O CORPO COMO VETOR SEMÂNTICO NA EDUCAÇÃO FÍSICA: UMA PERSPECTIVA A PARTIR DE LE BRETON
Roberta Jardim Coube, Felipe Lameu dos Santos, Luiz Celso Pinho, Aloisio Jorge Monteiro

Última alteração: 2013-06-15

Resumo


Ao trabalharmos com a questão do corpo não o resumimos ao entendimento de sua dimensão física; ao contrário o concebemos como a primeira visibilidade humana, concretude da existência por meio da qual todas as relações humanas se efetivam. Por essa razão, nos valemos da ideia de que o corpo é repleto de sentidos e valores, como marca o antropólogo francês David Le Breton. E sendo assim, o encaramos como o eixo da relação com o mundo, visto que estudá-lo implica desvelar as lógicas sociais e culturais que o envolvem. Partimos de sua valorosa contribuição de corpo como vetor semântico, intentando denunciar a problemática contida em um cotidiano escolar em que o corpo é negado para, por fim, contribuir nas discussões e na construção de uma escola e um currículo de fato referenciado na corporeidade.

Palavras-chave


Corpo; Educação Física; Escola.

Texto completo: PDF