Sistema Online de Apoio a Congressos do CBCE, XVIII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e V Congresso Internacional de Ciências do Esporte

Tamanho da fonte: 
MENINA DE OURO: CONSTRUÇÃO DE UMA FEMINILIDADE NÃO NORMATIZADA
Paula Nunes Chaves, Mayara Cristina Mendes Maia, Allyson Carvalho de Araújo

Última alteração: 2013-06-09

Resumo


O recorte do texto centraliza a análise no filme Menina de Ouro (2005). A pesquisa tem caráter descritivo e abordagem qualitativa e objetiva destacar e discutir elementos que gererificam a prática do boxe na produção em tela, bem como discutir a construção de uma nova forma de ser feminino a partir do processo de virilização/aumento do volume muscular da personagem. Esse processo de tonificação muscular associado a uma arquitetura corporal musculosa e a uma despreocupação da personagem em mostrar-se feminina, nos faz pensar que a personagem não afirma em seu corpo, códigos de uma feminilidade tradicional. Portanto, o filme nos mostra para além da mulher viril, o alargamento das representações de feminilidades no cenário esportivo e legitima a possibilidade da expressão de uma feminilidade não normatizada a partir da visualização do corpo da boxeadora muscularmente potencializado.

Palavras-chave


Feminilidade; Boxe; Esporte.

Texto completo: PDF